Ainda não há laudo sobre causa da morte de médica mineira


22179893_800296806816517_4259425786761742580_o

A Polícia Civil ainda não concluiu o inquérito sobre a morte da médica mineira Lilliany Caetano Aquino, de 26 anos. Ela morreu após ser encontrada em aparente crise convulsiva no quarto de uma pousada, próxima ao Hospital de base, no dia 07 de outubro. O Samu 192 chegou ao local e tentou reanimá-la, mas sem êxito.

Inicialmente o médico do serviço de emergência observou que a jovem teve bronco aspiração (aspiração de conteúdo gástrico ou corpo estranho na árvore traqueobrônquica, podendo causar obstrução das vias aéreas por aspiração de material sólido). Entretanto, o emergencista não determinou o que causou a bronco aspiração, o que será sabido com os resultados dos laudos periciais de local e necroscópico.

Os laudos devem ser divulgados em até 30 dias, caso não haja solicitação de prorrogação. Também, a Polícia Civil informou que não há nenhum laudo preliminar sobre o caso. Ao mesmo tempo, não foram divulgadas informações detalhadas sobre o local onde a jovem morreu.

Após receber o laudo pericial a delegada titular da 1a Delegacia fará a concluirá o inquérito. (blitzconquista)

AVISO: O conteúdo de cada comentário nesta página é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem. Dê sua opinião com responsabilidade!