Bahia: Polícia acredita que mulher morta em motel foi esganada e estuprada; suspeito está preso


mulher-assassinato-motel

O homem suspeito de assassinar uma mulher em um motel de Salvador foi apresentado na manhã desta segunda-feira (2), no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O corpo de Marília Matércia Andrade foi encontrado na manhã de sábado (30), próximo à BA-526, a Estrada CIA-Aeroporto. O acusado, de 30 anos, foi preso em flagrante no dia do crime, em um lava jato no bairro de Mussurunga, em Salvador.

Em depoimento, o suspeito alega ter oferecido carona para Marília na madrugada de sábado, no bairro de Itapuã. Ao ser questionado como a mulher apareceu morta horas depois, o acusado alegou se tratar de uma “coincidência”.

“Ele confessou que estava no motel com uma moça, que tinha conhecido às 5h da manhã daquele mesmo dia em frente a um supermercado e tinham ido para o motel. A moça estava fardada, ia trabalhar e a história ficou meio absurda”, disse a delegada Simone Moutinho Borges, que está à frente do caso. Segundo ela, o homem afirmou que o carro que estava usando havia sido clonado antes do crime.

Segundo funcionários do motel, o suspeito costumava frequentar o local várias vezes e constantemente eram ouvidos gritos associados à violência nos quartos em que ele ficava. Na sexta-feira (29), ele foi visto deixando o estabelecimento com uma mulher ensanguentada e um homem no porta-malas do carro. “O quarto que aquela pessoa que estava no veículo ocupava tinha sinais de violência, como manchas de sangue no lençol”, afirmou a delegada.

A vítima foi assassinada por esganadura e uma perícia irá constatar se ela sofreu abuso sexual. O homem foi detido em flagrante e responderá pelo crime de feminicídio.

AVISO: O conteúdo de cada comentário nesta página é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem. Dê sua opinião com responsabilidade!