Falta de médicos em Itapetinga: moradores denunciam Hospital Cristo Redentor/ Fundação José Silveira


Por Itapetinga Repórter

Foto: arquivo
Foto: arquivo

Não é de hoje que a saúde pública brasileira anda aos trancos e barrancos. Em Itapetinga, cidade com quase 80 mil habitantes, no Sudoeste da Bahia, os moradores estão reclamando da falta de médicos para atender toda a demanda.

O Hospital Cristo Redentor, administrado pela Fundação José Silveira, é o único hospital do município e ainda recebe pacientes da região.

O problema é que muitos moradores acabam voltando para casa sem ajuda que precisam. Uma das vítimas da falha na saúde pública na cidade foi o aposentado Jacy Oliveira Santana. Na manhã desta sexta-feira, dia 29 de setembro, o idoso de 76 anos estava com suspeita de AVC (Acidente Vascular Cerebral) e foi levado ás pressas por parentes ao Hospital Cristo Redentor.

“O pessoal da recepção disse que não tinha médico de plantão e mandou ir pra UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Lá, o médico atendeu ele, mas ficamos preocupados e resolvemos levá-lo ao cardiologista”, disse a estudante de jornalismo Laísla Orrara, neta do idoso.

“O cardiologista disse que o ocorrido com o meu avô foi um início de AVC. Na segunda-feira, dia 2 de outubro, ele vai ser encaminhado para fazer a tomografia”, informou a jovem, mostrando-se indignada com a situação da saúde pública do município. “Isso é uma palhaçada ou um hospital?”, questionou Orrara.

Alguns moradores estão utilizando as redes sociais para denunciar o hospital Cristo Redentor\ Fundação José Silveira.

“Levei minha filha ontem … foi a mesma coisa”, disse um internauta. “É uma vergonha”, escreveu outro, sugerindo que o atendimento na UPA é melhor.

 

Nossa reportagem não conseguiu contato com o hospital Cristo Redentor.

AVISO: O conteúdo de cada comentário nesta página é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem. Dê sua opinião com responsabilidade!